quinta-feira, outubro 29, 2009

Um som olímpico



Em 1987, quando regressei da Holanda, do projecto pan-europeu “Europa TV”, fundei a SINCRO, uma empresa produtora de audiovisuais que fez vida por aí na produção de conteúdos até definhar e morrer no final dos anos 90 derrubada pela torrente de outras mortes que me agitaram a vida.

A SINCRO deu o primeiro emprego a alguns jovens que hoje são profissionais maduros e vão sobrevivendo às agruras do mercado. Alguns foram-me “roubados” bem cedo, pela emergência da “televisão privada” – a SIC, em 1992. Foram danos infligidos à SINCRO, que eu, “patrão cúmplice”, encarei com a maior pacividade porque tinha o coração dividido entre as duas casas.

Um deles, o Nuno Duarte, apareceu-me na SINCRO recomendado por alguém... já não me lembro quem, e integrei-o na equipa como assistente de áudio. Lembro-me do Nuno, baixinho, calado, atento, perspicaz e cumpridor das tarefas operacionais que lhe eram atribuídas.

Depois, na SIC, encontrávamo-nos por vezes em produções conjuntas – eu como realizador e o Nuno como operador de áudio – e recordo com carinho a forma educada e desnecessariamente reverente como o Nuno me cumprimentava, como se ainda estivesse submetido ao dever de respeito pelo “patrão”.
E do Nuno nada mais soube, até hoje.

Encontrámo-nos agora, ocasionalmente, numa dessas esquinas das redes sociais. “Adicionámo-nos” no Facebook, e, na volta, fico a saber que o Nuno é hoje um grande profissional de som, convidado para um importante cargo de engenharia operacional, ao serviço de uma das maiores organizações de eventos de televisão – a Olympic Broadcasting Services.
Corre o mundo a preparar gigantescas operações de televisão pelas quais é o mais alto responsável, apesar da sua estatura modesta. Está agora no Canadá a preparar “Vancouver 2010” – os Jogos Olímpicos de Inverno e enviou-me via Facebook a seguinte mensagem:

Olá Joao,
Venho agradecer-lhe a oportunidade que me deu pelo primeiro trabalho na área da televisão, há 16 anos. Fiquei feliz na altura e sinto reconhecimento agora.
Foi o primeiro de muitos degraus. E o primeiro tem sempre uma importância especial.
Neste momento estou a trabalhar na OBS, empresa do comité Olímpico para a produção do “host brodcast” de todos os jogos olímpicos.
Fui convidado para responsável máximo pelo som, desenho e concepção de engenharia e concretização do projecto.
Estou no degrau mais alto, mas nao me esqueço do primeiro.
Espero que esteja tudo bem consigo espero um dia voltar a Portugal e ter a oportunidade de trabalhar de novo consigo.
Um grande abraço,
Nuno Duarte

O Nuno chegou ao topo. É um internacional, um grande profissional de áudio, e como outros grandes profissionais não perdeu a modéstia, a humildade e a cortesia que os homens de verdadeira fibra sempre mantêm.
Por ele fiquei muito contente e orgulhoso.

2 comentários:

Jorge disse...

Grande Nuno!
Ainda um dia temos que fazer um grande jantar de ex-sincro's.

CN disse...

:-)